Prefeitura do Rio, vereadora Tânia Bastos e Força Jovem se unem contra o crack

driblando o crackA Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), realizou uma nova operação de combate ao crack no Jacarezinho, zona Norte da cidade. No total, 95 pessoas – 86 adultos e 9 crianças e adolescentes – foram recolhidos do local. Esta é a 10ª ação no local, só em 2011. De março a outubro, a secretaria já realizou 578 acolhimentos somente nesta comunidade.

A ação começou por volta das 8h e contou com o apoio das polícias Militar e Civil. O trabalho envolveu mais de 60 policiais do 3º BPM e da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), além de 31 profissionais da SMAS, dentre psicólogos, educadores e assistentes sociais. A polícia também encontrou facas, cachimbos para o consumo do crack, documentos e objetos roubados.

Após o processo de identificação na polícia, todos os acolhidos serão encaminhados para as unidades de abrigamento da Rede de Proteção Especial do Município. Os adultos irão para o abrigo de Paciência e as crianças e os adolescentes para a Central de Recepção Carioca, no Centro. Aqueles menores que forem identificados com alto grau de comprometimento com a dependência química serão conduzidos para tratamento em uma das quatro unidades de abrigamento compulsório.

 A Secretaria Municipal de Assistência Social já realizou no total, em diferentes pontos da cidade, 1.938 acolhimentos (1.597 adultos e 341 crianças e adolescentes) desde o dia 31 de março deste ano.

Preocupada com o aumento do número de dependentes químicos, a vereadora Tânia Bastos está apoiando o grande evento “Driblando o crack”, promovido pelo Força Jovem Brasil, que vai acontecer no próximo sábado (8/10), das 14h às 19 horas, no Estádio do América ( Cosmorama, nº200, Edson Passos, Mesquita). “A prevenção é fundamental quando o assunto é o uso e abuso de drogas. Esse evento vai contar com a presença de jovens, incentivar a prática esportiva através de uma partida de futebol com a presença de artistas da Record e a expectativa é que 300 toneladas de alimentos sejam arrecadas e distribuídas para diversas instituições que tratam de dependência de química. A iniciativa é louvável e merece ser divulgada”, afirma Tânia Bastos.

Por Vanessa Santana com informações da Prefeitura do Rio

cOMENTÁRIOS

Posts mais visualizados