Notícias

Prefeitura dá atenção especial aos alunos com deficiência

As escolas da Rede Municipal de Ensino vão receber os 300 primeiros novos agentes de apoio às crianças da Educação Especial na próxima segunda-feira (13/03). A iniciativa de convocar os concursados foi uma das primeiras medidas anunciadas pelo prefeito Marcelo Crivella, atendendo a solicitação do secretário de Educação, Esporte e Lazer, Cesar Benjamin, que constatou o déficit de profissionais para atender os alunos com deficiência. Antes da convocação, a rede contava com 150 agentes capacitados para esse tipo de apoio.

Ao todo, a prefeitura vai convocar 900 agentes, que no momento cumprem os trâmites comuns de contratação para iniciarem o trabalho: nomeação, perícia médica, posse, capacitação no Instituto Municipal Helena Antipoff e apresentação nas escolas. Todos deverão estar em atividade até o fim de abril, zerando o déficit desses profissionais na rede.

Esses profissionais já haviam sido aprovados em concursos realizados desde 2014, mas não haviam sido chamados. Ohana Georgia Silva, de 26 anos, é uma das novas agentes que tomaram posse em 2017.

– Faço faculdade de Pedagogia e sempre gostei de trabalhar com crianças. Para atuar com alunos com deficiência, além da importância de passar por um curso de capacitação, é preciso oferecer amor e esperança – afirmou Ohana.

Já a enfermeira Adriana Vieira, de 45 anos, sempre gostou da área de educação. Para ela, a nomeação veio em um momento especial:

– Trabalho em hospital e acredito que tenho experiência suficiente para contribuir diariamente na inclusão dos alunos com deficiência.

Para Márcia Vicente, de 47 anos, o trabalho voluntário no Abrigo Teresa de Jesus foi o principal motivo para prestar o concurso para agente de apoio:

– Minha atuação no abrigo é com alunos com deficiência. Por que, então, não ampliar meu trabalho e também atuar com crianças da rede municipal? Estou muito feliz com a nomeação e ansiosa para conhecer os alunos com que vou interagir.

Os novos agentes chegam à rede municipal para ajudar na integração de 14.000 crianças que necessitam de cuidados especiais. Os alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação recebem atendimento especializado por professores em 464 Salas de Recursos Multifuncionais em unidades escolares. Os alunos recebem ainda como rede de apoio os voluntários, instrutores e intérpretes de Libras que auxiliam na ampliação e compreensão dos conceitos escolares.

Fonte: Prefeitura do Rio

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin