Notícias

Inclusão Social: vereadora e secretária de educação apresentam projeto na Ilha

CE1A vereadora Tânia Bastos (PRB-RJ) e a Secretária Municipal de Educação, Cláudia Costin, visitaram a Escola Especial Municipal Rotary Club, na Ilha do Governador, nesta sexta-feira (30/10/2009). Cerca de 30 pais e funcionários participaram do encontro promovido pela parlamentar a fim de que fosse apresentado o novo programa de inclusão das crianças especiais em turmas regulares.

Preocupados com o possível fechamento do colégio e também da exclusão dos alunos acima de 18 anos, a Secretária abriu o debate tranquilizando todos os presentes. “Não há previsão nem a curto nem a longo prazo para que o Rotary Especial seja fechado e a inclusão só vai acontecer mediante a autorização dos pais. Nada será feito sem ouvir vocês”, anunciou Cláudia.

CEDOZEDe acordo com a  Secretária, o projeto irá começar pelas creches e na educação infantil, haverá uma sala de recurso especial e uma pessoa capacitada para atender aos deficientes intelectuais. Também será criada uma Comissão Especial a fim de promover segurança às famílias que desejam a inclusão. “Se a criança for incluída e não der certo? Nós vamos verificar o motivo e não temos problema algum de voltar atrás e ela voltar para classes especiais”, afirmou ela, que negocia parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social.

A vereadora Tânia Bastos, ex-coordenadora pedagógica, elogiou a forma como a transição está sendo realizada. “A liberdade de escolha é o exemplo maior da democracia. Essa atitude vindo do Executivo é surpreendente. Sei bem que o novo traz ansiedade, porque era coordenadora da Assistência Social quando as creches saíram do controle do órgão e foram para a Educação. Muitos boatos surgem, mas, sem dúvida, depois dessa reunião ficou bem resolvido”, avaliou.

CE9Ana Maria Matos, mãe de aluno, era só alegria. “Estou muito feliz, porque meu filho tem 17 anos e estuda aqui desde os 5 anos”, disse. Outra contente era Fátima de Almeida, mãe de Guilliard. “Meu coração está mais calmo. Está tudo esclarecido. Meu filho tem deficiência múltipla e não gostaria que ele saísse daqui”, concluiu.

A mesa foi composta também pela Administradora Regional da Ilha, Ângela Rosa, representantes da 4ª Coordenadoria de Educação e pela coordenadora do Instituto Helena Antipoff, Claudia Grabois.

Veja também nossa galeria de fotos

[nggallery id=19]

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin