Notícias

Tânia Bastos pede providências para moradores da Ilha atingidos pelas tempestades

A vereadora Tânia Bastos esteve, nesta segunda-feira (19), na Superintendência da Ilha do Governador, onde se reuniu com o Presidente Interino da Comlurb, Eduardo de Oliveira, com o Superintendente da Ilha, Daniel Balbi e o responsável pelo trabalho da Comlurb no Bairro, Julio Eduardo Vieira, buscando junto aos órgãos públicos providências para normalizar a situação da população prejudicada pelas tempestades que atingiram a cidade nesta última semana.

A parlamentar que também é moradora da Ilha passou os últimos dias, percorrendo os pontos afetados no bairro. O número de árvores caídas na região ultrapassou 150. Grande parte destas aconteceu em vias principais, impedindo o acesso das crianças às escolas, prendendo moradores em suas casas, paralisando as atividades comerciais e prejudicando a rede de distribuição de energia.

De acordo com o presidente Oliveira, a Comlurb está trabalhando com 96% da sua mão de obra e já removeu mais de 60% das árvores caídas em toda a cidade, desobstruindo as ruas e liberando o tráfego, além de recolher 1.932 toneladas de resíduos.

O superintendente Daniel aproveitou o momento para pedir uma atenção maior para o bairro que foi um dos mais atingidos. A vereadora Tânia Bastos saiu junto às equipes, convocando de prontidão, o presidente para que percorresse os locais mais críticos.

Vera Krausz agradeceu a chegada da Comlurb com a vereadora, porém reclama dos transtornos provocados pela falta de energia. Ela é sindica do prédio que foi atingido pela maior árvore da cidade. A queda derrubou as grades de segurança, atingiu carros que se encontravam estacionados na entrada e feriu parte da fachada do prédio, deixando todos os moradores sem energia elétrica e totalmente inseguros. “O trabalho da Light precisa ser integrado. Alguma coisa tem que ser feita porque estamos sem luz e daqui a pouco estamos sem água. Até o momento não tivemos uma resposta”, reclamou a moradora.

Na última quarta-feira (14), o Rio de Janeiro foi atingido por uma tempestade que segundo o Sistema Alerta Rio registrou um volume de mais de 120 mm de água em uma hora, e em apenas uma estação pluviométrica. O que significa uma chuva atípica e que vai além da previsão de chuva muito forte. Na quinta-feira (15), choveu na cidade 75% do esperado para o mês de fevereiro inteiro.

Toda a cidade ficou extremamente prejudicada devido à queda de mais de 1000 árvores. Ao todo, foram cerca de 800 mil quedas de árvores em todo o município.

Imagens

Por Leticia Namorato

Fotos: André Barbosa

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin