Notícias

Outubro Rosa: uma campanha de conscientização

o-que-e-outubro-rosa-saiba-tudo-sobre-a-campanha-contra-o-cancer-internaVereador(a) responde:

O outubro rosa é uma campanha realizada por diversas instituições com o objetivo de conscientizar à sociedade e, principalmente as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. O movimento nasceu em 1990, nos Estados Unidos , e desde então é promovido anualmente para estimular a participação da população no controle do câncer de mama.

Desde 2010, a Câmara do Rio participa do movimento, promovendo espaços de discussão sobre câncer de mama, divulgando leis, projetos e iniciativas que, além de promover o conhecimento sobre o câncer de mama, chamam a atenção da população para a importância da prevenção no combate a esta doença que ainda leva muitas brasileiras ao óbito. Nesta edição, a vereadora Tânia Bastos (PRB), fala sobre seus projetos e inciativas no combate ao câncer que quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de curas.

ASCOM: Para a senhora o que representa o Outubro Rosa?

É uma campanha de conscientização que tem por objetivo chamar a atenção da sociedade para a necessidade da detecção precoce do câncer de mama.

ASCOM: Quais são os seus projetos focados na saúde da mulher?

Com a Comissão Permanente de Defesa da Mulher, a qual sou presidente, promovemos campanhas de conscientização e audiências públicas, fiscalizamos o Executivo para que ele coopere com as campanhas para redução e diagnóstico dos casos de câncer de mama e aumente o número de mamógrafos nas unidades de Saúde. Além disso, como vereadora, sou autora da Lei complementar nº 121/2012 que determina a concessão do direito a uma dispensa de ponto anual para a realização de exames de controle do câncer de mama.

Pela Comissão, promovi também a audiência pública ‘Mamografia aos 40 anos: um direito de toda a mulher brasileira’ para analisar a portaria do Governo Federal, nº 1253/2013, que restringia a mamografia para mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos. O objetivo era antecipar a idade de diagnóstico para pelo menos 40 anos. De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, Dr. Ruffo de Freitas Junior, são 57.960 (2016 – INCA) os casos de câncer de mama que surgem por ano. Deste total, 14.388 mil são mulheres na faixa etária entre 40 e 49 anos. Sendo assim, quanto mais cedo o diagnóstico maior é a chance de esta mulher superar a doença.

 

ASCOM: Em sua opinião, como o Município pode contribuir de forma mais efetiva com a campanha?

Promovendo o autoexame, campanhas, ações e serviços voltados para a mulher nos centros de saúde e Clínicas da Família, além de oferecer mais mamógrafos na rede pública de Saúde e agilidade nas marcações de consultas e tratamento.

ASCOM: Qual a mensagem que a senhora deixa para as mulheres em relação à prevenção do câncer de mama?

Que fiquem atentas aos fatores de risco, façam o autoexame e realizem a mamografia periodicamente conforme manda o protocolo. E antes de tudo previnam-se mantendo qualidade de vida saudável como alimentação, atividade física, controle de peso corporal, evitar consumo de bebidas alcoólicas e fumo, pois, estas são as recomendações básicas para prevenir a doença.

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin