Notícias

Câmara Municipal do Rio de Janeiro é sede do lançamento da campanha Violência contra as Mulheres – Eu ligo – e do aplicativo Clique 180

A Comissão Permanente de Defesa da Mulher da Câmara Municipal do Rio de Janeiro, composta pelas vereadoras Tânia Bastos (PRB), Vera Lins (PP) e Leila do Flamengo (PMDB) e a Secretaria Especial de Políticas Públicas da Prefeitura do Rio promoveram, nesta quarta-feira (11/6), a solenidade do lançamento do aplicativo para celular Clique 180, desenvolvido pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), ONU Mulheres e Instituto Pereira Passos, e da campanha nacional Violência contra as mulheres – Eu ligo.

IMG_20140611_105003Ao abrir o evento, a vereadora Tânia Bastos destacou que a campanha de violência contra a mulher deve ser permanente. “O poder público deve atuar em conjunto com toda a sociedade para que possamos gerar não somente uma imagem positiva do nosso país, mas, principalmente, uma mudança cultural em relação às nossas mulheres a fim de que tenhamos uma sociedade com mais isonomia. Pensando em incentivar a denúncia dos casos de violência, está tramitando nesta Casa, desde o dia 21 de maio, o Projeto de Lei nº 854/2014, de minha autoria, que amplia a divulgação da Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180 em todos os prédios públicos e os que prestam serviços públicos em locais de grande circulação”, anunciou a presidente da Comissão de Defesa da Mulher da Câmara de Vereadores.

Em seguida, a coordenadora da Central de Atendimento à Mulher da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, Laiza Spagna, explicou o funcionamento do Ligue 180. “É uma central de atendimento gratuita que funciona através de ligações realizadas por qualquer telefone – seja ele móvel ou fixo, particular ou público -, 24 horas por dia, sete dias por semana, inclusive durante os finais de semana e feriados. O objetivo é prestar acolhida e informações às vítimas de violência. Vale lembrar que as denúncias recebidas são repassadas para os órgãos competentes, mas as mulheres precisam procurar a delegacia para fazer o registro de ocorrência”, afirmou.

Já a assessora de comunicação da organização das Nações Unidas (ONU Mulheres), Thays Prado, fez a apresentação do aplicativo Clique 180. “Além do acesso à central de atendimento que recebe denúncias e fornece orientações, esta ferramenta contém informações sobre os tipos de violência contra as mulheres, dados de localização dos serviços da Rede de Atendimento e sugestões de rota física para chegar até eles. Também é possível ter acesso aos conteúdos da Lei Maria da Penha por capítulos e mapear os locais das cidades que oferecem risco às mulheres. O Clique 180 será permanente e está disponível para os sistemas IOS do Iphone e Android dos demais smartphones. Pode ser baixado na Apple Store ou na Google Play, basta digitar Clique 180 e seguir os passos de instalação. Também é possível acessá-lo pelo site www.clique180.org.br, com as mesmas funções e informações”, explicou.

Para a secretária especial de Políticas para as Mulheres da Prefeitura do Rio de Janeiro, Ana Rocha, a campanha e o aplicativo visam sensibilizar a opinião pública para os índices ainda crescentes e gritantes de violência contra a mulher. “É inadmissível que em pleno século XXI ainda tenhamos casos de violência contra a mulher. Realizar este lançamento às vésperas da Copa é importante para lembrar neste grande evento o turismo e a exploração sexual e a utilização indevida da imagem da mulher”, declarou.

Presidente da comissão Judiciária de Articulação dos Juizados de Violência Doméstica de Familiar Contra a Mulher (CEJEM), a desembargadora Maria Regina Alves, testou o funcionamento do serviço 180. “Eu liguei para a Central e fui atendida por uma voz doce. A atendente estava preocupada para que eu procurasse ajuda rapidamente. Fiquei admirada com o serviço. Acredito que o Brasil saiu na frente de vários países tanto com o Ligue quanto o Clique 180”, contou.

A subsecretária de Políticas para as Mulheres do Estado do Rio de Janeiro, Marta Dantas, aplaudiu a iniciativa e afirmou que o governo está com um calendário de eventos para chamar atenção para a questão da violência. A presidente da Comissão Estadual dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Rio, Inês Pandeló, também parabenizou a organização da solenidade. “Estou muito feliz por ver o Poder Público agindo, principalmente, neste período da Copa do Mundo, pois sabemos que os casos de violência aumentam muito nos feriados, sábados e domingos, segundo apontam as pesquisas”, concluiu.

Participaram ainda do evento, a subsecretária da Secretaria de Direitos Humanos e Assistência Social do Estado Rio de Janeiro, Jurema Batista, a deputada estadual Enfermeira Rejane e a representante do Instituto Pereira Passos, Joana Nunes.

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin