Notícias

Diário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro publica entrevista com a vereadora Tânia Bastos sobre a Comissão Especial com a finalidade de acompanhar as ações do Poder Executivo em relação à Guarda Municipal

DSC_2526O Diário da Câmara Municipal do Rio de Janeiro publicou entrevista com a presidente da Comissão Especial com a finalidade de acompanhar as ações do Poder Executivo em relação à Guarda Municipal, vereadora Tânia Bastos (PRB), sobre o trabalho desenvolvido pelos parlamentares que integram a Comissão.

Leia abaixo a entrevista na íntegra

Vereador responde

 1235491_688759697819570_269064638_nO trabalho da Guarda Municipal do Rio de Janeiro é desenvolvido por 15 Inspetorias, seis Grupamentos Especiais e oito Unidades de Ordem Pública, a partir de atividades definidas por setores estratégicos que integram as quatro diretorias da instituição. Com o objetivo de acompanhar e entender melhor as funções da Guarda Municipal, a vereadora Tânia Bastos(PRB) requereu à Câmara do Rio a instalação de uma Comissão Especial que se propõe a acompanhar as ações do Poder Executivo em relação à Guarda Municipal. Nesta edição, a parlamentar fala sobre os objetivos, trabalho e perspectivas da Comissão, composta também pelos vereadores Átila A. Nunes (PSL); Alexandre Isquierdo (PMDB); Thiago K. Ribeiro(PMDB) e Willian Coelho (PMDB)

Ascom: Como surgiu a ideia da Comissão?  Qual o seu objetivo?

R: A ideia surgiu com a proposta de saber mais sobre a Guarda Municipal, que desempenha papel fundamental no dia a dia da cidade. A história da Guarda Municipal mudou a partir de 2010, quando o regime passou de celetista para estatutário, daí a necessidade de se criar um canal específico para debater a situação. O trabalho é ouvir as reivindicações dos guardas municipais e discutir com o Poder Executivo a execução na íntegra do Plano de Cargos e Salários.

Ascom: Como será feito o acompanhamento das ações do Poder Executivo em relação à Guarda Municipal?

R: Em audiências públicas, vamos abrir um leque de discussões.  Esta abertura será o termômetro para se avaliar a situação. Vamos fazer valer a democracia, abrindo espaço para que os guardas possam ser ouvidos. Queremos intervir de forma a sensibilizar o governo em relação ao que está sendo reivindicado pela instituição e, se for o caso, contribuir para ajustar a proposta apresentada pelo governo.

Ascom: Como a senhora analisa o papel e as ações da Guarda Municipal?

R: A Guarda Municipal é uma instituição de grande valor, porém ainda mal aproveitada. É só observar o grande número de instituições e monumentos públicos sem a custódia do órgão. Se a função principal da Guarda é proteger o patrimônio municipal, não faz sentido substituí-los por funcionários terceirizados, até porque eles são capacitados para exercer a função de protetores. A presença da Guarda Municipal nos locais públicos é importante para a sociedade. Dá credibilidade ao Poder Público e passa segurança aos cidadãos.

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin