Notícias

Vereadora Tânia Bastos homenageia Sylvia Jane Hodge Crivella e Ligia da Silva

tbtitulos1A vereadora Tânia Bastos (PRB) entregou o título de cidadã benemérita a Sylvia Jane Hodge Crivella e o título de cidadã honorária para Ligia Ferreira da Silva, nesta segunda-feira (12/4), no evento Mulheres em ação: por uma cidade melhor.

Presidente da Organização não governamental (ONG) Mulher que faz, a carioca Sylvia Jane Crivella é responsável pelo projeto que auxilia meninas grávidas e abandonadas pelos seus familiares.  Criada há três anos, a instituição funciona temporariamente em Copacabana, mas terá sua sede no Morro da Previdência, no Centro do Rio de Janeiro.

Para o diretor financeiro da Transpetro, Rubens Teixeira, o trabalho desenvolvido pela homenageada é conseqüência de sua atuação social constante. “Ela vem de uma família missionária. Morou na África, onde não tinha cidadania e realizou um projeto lindo com o seu esposo, o senador Marcelo Crivella. E ninguém podia acusá-los de estar fazendo política, pois eles não eram considerados nem mesmo cidadãos daquele País tão miserável”, disse.

A preocupação dela com os mais necessitados também foi destacada pelo vereador João Mendes de Jesus (PRB). “Dona Jane Crivella nunca negou um chamado de nenhuma pessoa precisasse de ajuda, mas sua atuação social vai além da caridade. Ela cuida de uma agenda feminina que busca discutir políticas públicas voltadas para as mulheres”, afirmou. Já a vice-presidente da Ong Mulher que faz, Eliana Ovalle, foi só elogios à homenageada. “Ela é uma grande amiga e tem a capacidade de sentir a dor do próximo. Ela nos mostra que é na solidariedade que vamos conseguir vencer”, observou.

tbtitulos2Antes de entregar o título, a vereadora Tânia Bastos disse que o trabalho coordenado pela homenageada contribui para a melhoria da cidade. “Sempre se dedicando às causas sociais, ela criou o projeto Ler e Escrever, que auxilia na redução da taxa de analfabetismo no País, e hoje, ela está implementando o projeto Gravidinhas, que visa profissionalizar as meninas com curso de artesanato, corte e costura, informática, alfabetização e línguas. Por todo esse trabalho e pela sua trajetória, ela merece o título de cidadã benemérita”, discursou.

Visivelmente emocionada, Jane Crivella retribuiu a homenagem ao lembrar da trajetória da parlamentar. “Nossa vereadora, com humildade, mas muita garra, enobrece esta Casa.  Filha de uma retirante nordestina, que veio sozinha para o Rio e enfrentou e venceu o preconceito, as adversidades da pobreza, as armadilhas traiçoeiras da cidade grande  para criar e educar seus filhos. Nossos caminhos se cruzaram quando ela se destacou como líder do Projeto Ler e Escrever, que tira dos porões escuros do analfabetismo milhares de brasileiros humildes. Sinto-me honrada em ter sido indicada por ela para receber este tão importante título. Na verdade este título é também de todos aqueles que lutam conosco nas causas sociais”, concluiu.

tbtitulos3Em seguida foi a vez da fundadora da Ong Task Brasil, Ligia Ferreira da Silva ser agraciada com o título de cidadã carioca. Presidida por ela, a instituição ficou conhecida internacionalmente em 1997, quando recebeu uma generosa doação do guitarrista inglês Jimmy Page, da banda de rock Led Zeppelin. Graças à doação, a organização conseguiu adquirir uma propriedade no Rio de Janeiro, chamada Casa Jimmy, em sua homenagem ao músico.

Para o desembargador Wagner Freitas ressaltou a importância de homenagear pessoas que trabalham para melhorar a sociedade. “Conheço a Ligia há 15 anos, antes mesmo da Task Brasil existir e fico feliz em saber que este projeto, que enfrenta dificuldades, está materializado nessas crianças que estão aqui neste plenário. Abrir as portas da Câmara para homenagear pessoas que contribuem para a redução da desigualdade social é um passo muito importante para que a sociedade reflita sobre essa questão fundamental que é o abandono das nossas crianças”, pontuou.

Já a vereadora Tânia Bastos elogiou o trabalho realizado pela Casa Jimmy. “Conheço a Casa Jimmy há muito tempo porque fui ex-conselheira tutelar. Sempre tentava uma vaguinha lá, mas o juiz Siro Darlan, hoje, desembargador, que esteve aqui presente, mas não pôde ficar até o final da cerimônia, sempre me dizia que o local era muito requisitado porque era maravilhoso. E é pela sua dedicação, que você merece esse título de cidadã carioca”, afirmou a parlamentar.

Com a voz embargada, Ligia agradeceu à homenagem. “Não se faz caridade para ganhar prêmios ou medalhas. Mas quando alguém recebe algum reconhecimento público pelo bem que tenta fazer ao outro, a homenagem é de ser aceita, pois atrai a atenção da coletividade à questão envolvida. Esse título não é atribuído a mim, mas a todas as pessoas que tornam possíveis o funcionamento das instituições locais que se preocupam com as crianças, os idosos e os doentes”, concluiu.

Confira os melhores momentos do evento

[nggallery id=23]

Comentários

Compartilhe nas Redes Sociais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin